clear

“Guerra é Paz”: O paradoxo germânico da Segunda Cruzada

Este artigo busca analisar os esforços germânicos durante a Segunda Cruzada(1147-1149) como um reflexo das tensões e guerras civis na aristocracia imperial entre os séculos XI e XII, além de ligar esta situação a uma reação nobre à política centralizadora de poder adotada pelos Sálios. As fontes analisadas são as obras do bispo Otto de Freising, Chronica de Duabus Civitatibus (livro VII) e Gesta Friderici (livro I).

Citação completa

ARAUJO, Vinicius Cesar Dreger de. "Guerra é Paz". O paradoxo germânico da Segunda Cruzada. Roda da Fortuna - Revista Eletrônica sobre Antiguidade e Medievo, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 92-112, 2012.