clear

As heresias nos sermões de Cesário de Arles: pregação e afirmação episcopal no século V

Diversas heresias perpassaram o cenário eclesiástico ocidental no decorrer dos séculos IV e VI, em meio às transformações políticas e sociais ocasionadas pela – Revolução Constantiniana – e, posteriormente, pela formação dos reinos germânicos. Neste ambiente, embora sujeitos a eventuais percalços e reviravoltas, os bispos se afirmaram como as principais lideranças urbanas. Neste ínterim, a par das convulsões provocadas em cada comunidade cristã, uma vez debeladas as heresias continuaram a ser divulgadas e refutadas nos escritos patrísticos. Os bispos fortaleciam sua autoridade simbólica ao denunciar os erros dos heréticos e, por vezes, associá-los a grupos concorrentes em suas respectivas regiões, fossem estes divergentes em assuntos dogmáticos, litúrgicos e disciplinares ou não. Neste artigo, examinamos os trechos dos sermões de Cesário, bispo de Arles (502-542), alusivos aos heréticos que marcaram o Ocidente na Primeira Idade Média: especificamente, aos maniqueístas e os arianistas. Com isso, investigamos a caracterização dos heréticos a partir de um tipo de documento de reconhecida interação entre a autoridade eclesiástica e os fiéis-ouvintes, à luz dos conceitos fornecidos pela teoria de Pierre Bourdieu, usando os escritos de um notório pregador do período.

Citação completa

SILVA, Paulo Duarte. As heresias nos sermões de Cesário de Arles: pregação e afirmação episcopal no século V. Plêthos: Revista Discente de Estudos Sobre a Antiguidade e o Medievo, v. 1, p. 101-124, 2011.